Notícias

Empate dentro de casa complica a situação do Garça

Sequência de resultados ruins deixa o Garça mais perto do rebaixamento

Garatinguetá precisa somar pelo menos 45 pontos para escapar do rebaixamento. Esta é a projeção que a diretoria do clube faz. Porém, o que falta para o Guaratinguetá é jogar mais futebol. Mesmo depois de constantes mudanças, de Carlos Otávio para Toninho Cecílio e deste para Leandro Campos, o que vemos é um time que não consegue envolver o adversário.
Principalmente nos jogos em casa, onde, como mandante, tem a obrigação de fazer o resultado.
Diante do Paysandú, o que se viu foi um Guaratinguetá confuso em campo, sem poder de criação
no meio e um tanto quanto perdido na marcação. Em especial depois do gol de empate sofrido em decorrência de um pênalti. Após o jogo, o treinador Leandro Campos comentou: “fase derradeira da competição é muito importante que se valorize o fator casa. Querendo ou não o empate sempre
é um resultado ruim. Nesta disputa o importante é somar, mas dentro do nosso objetivo nós queríamos ter tido um bom desenvolvimento”.
Pois é. Não basta apenas querer pontuar, é uma questão de sobrevivência.
Se foi um resultado ruim ou não, pouco importa. A ordem dos fatores não altera o produto.
Faltam 13 rodadas para o fim da competição. O torcedor não quer amargar o sofrimento de
ver o Guaratinguetá fugir do rebaixamento na última rodada, como aconteceu no ano passado.