Notícias

Labirintite - essa doença causa diversos sintomas mais se cuidada corretamente pode ser curada

Crianças podem desenvolver labirintite

Atualmente muitas pessoas reclamam que estão tendo vertigem, perda de equilíbrio, zumbidos, o mundo gira sob os pés… Cuidado! Procure um médico, pois você pode estar sofrendo de labirintite.

A labirintite é uma doença que afeta o labirinto, estrutura do ouvido interno constituído pela cóclea, que é responsável pela audição e pelo vestíbulo responsável em manter o equilíbrio da pessoa.

Geralmente a labirintite se manifesta depois dos 40 anos devido às alterações metabólicas, porém, algumas vezes essa doença é desenvolvida na infância.

Em alguns casos essa doença não tem cura, mas tem como impedir possíveis surtos e crises.

A crise de labirintite pode durar cerca de 2h, mas o a sensação de tontura e desequilibro pode permanecer por dias.

Causas da doença

A labirintite pode ser desenvolvida por diversos fatores como:

  • Hereditariedade;

  • Distúrbios no ouvido interno;

  • Agressões tóxicas;

  • Alterações hormonais ou metabólicas (diabetes e mau funcionamento da tireóide);

  • Hipertensão arterial;

  • Exposição constante ao ruído;

  • Consumo de substância química;

  • Problemas na coluna;

  • Má qualidade de vida e

  • Estresse


Sintomas

  • Tonturas e vertigens que podem vir a ser acompanhadas de náuseas;

  • Vômitos;

  • Sudorese (transpiração excessiva);

  • Alterações gastrintestinais;

  • Perda de audição;

  • Desequilíbrio;

  • Zumbidos intensos;

  • Sensação de ouvido tapado;

  • Palidez e

  • Diminuição de audição.


Diagnóstico

A labirintite é diagnosticada através do exame de otoneurológico que permite um diagnóstico completo, uma vez que os sintomas dessa doença são parecidos com outras enfermidades.

A tomografia computadorizada e a ressonância magnética, assim como os testes labirínticos, também são úteis nesse processo.

Tratamento

Essa doença pode ser tratada com vários tipos de medicamentos como:

  • Vasodilatadores: facilitam a circulação sanguínea e melhoram o calibre dos vasos muitas vezes reduzido pelas placas de ateromas;

  • Labirinto-supressores: suprimem a tontura pela ação no sistema nervoso;

  • Anticonvulsivantes e antidepressivos (inibidores seletivos de recaptação da serotonina);

  • Drogas que atuam sobre outros sintomas, suprimindo a náusea, o vômito, o mal-estar.


Recomendações

  • Consulte um médico regularmente para manter os níveis de colesterol sob controle;

  • Na alimentação diária reduza o consumo de açucares e gorduras;

  • Evite fumar e o uso abusivo de bebidas alcoólicas;

  • Previna e cuide de distúrbios metabólicos e hormonais (diabetes e tireioide);

  • Não abuse do sal, café, chocolate, entre outos;

  • Cuide de qualquer infecção que apareça, seja viral ou bacteriana, pois a mesma pode repercutir no seu equilíbrio;

  • Não fique muito tempo sem se alimentar;

  • Não fique muito tempo exposto a ruídos principalmente os de lazer como: foninho, shows, MP3, etc.