Notícias

Sonambulismo é um dos transtornos do sono que pode prejudicar suas atividades diárias

Diversos fatores pode atrapalhar uma noite de sono

Depois de um dia cansativo o que mais queremos é ter uma boa noite de sono para acordarmos no outro dia com as energias renovadas. Porém, a qualidade do sono da população tem caído bastante devido a fatores que ocorrem diariamente na vida das pessoas como: estresse, ansiedade, dividas, problemas familiar, entre outras causas.

Atualmente as pessoas se sobrecarregam de compromissos e reservam pouco tempo para dormir. A quantidade de horas ideal para se ter um sono de qualidade varia de pessoa para pessoa, mais o que não pode acontecer é dormirmos menos tempo que o nosso organismo necessita.

Mais o que muitos não sabem é que ter uma boa noite de sono é importante para o nosso corpo, porque durante esse período nosso organismo realiza funções que ajudam no fortalecimento do sistema imunológico, secreção e liberação de hormônios (hormônio do crescimento, insulina, etc), relaxamento e descanso da musculatura.

Mas, muitas pessoas não conseguem ter um sono tranquilo por sofrer de algum transtorno do sono e um deles é o "sonambulismo". Para entendermos melhor sobre esse assunto , é necessário compreendermos quais são os estágios que passa o nosso organismo.

Estágios do sono

O sono é dividido em diversas fases sendo que cada uma delas apresenta um estágio fisiológico específico, pois quando estamos acordados as ondas cerebrais são de alta freqüência, nossa mente está inteiramente alerta e reagimos rapidamente aos estímulos.

Estágio 1: É um período de sono leve e de entorpecimento. As ondas cerebrais se tornam menos freqüentes e a pulsação e respiração se tornam mais lentas e regulares.

Estágio 2: A velocidade das ondas cerebrais continua a diminuir, com ondas de alta frequência intermitentes. A respiração e dos batimentos cardíacos diminuem e os músculos relaxam.

Estágio 3: A velocidade das ondas cerebrais continuam a diminuir. Os músculos estão mais relaxados e a respiração e os batimentos cardíacos diminuem ainda mais.

Estágio 4: É o chamado sono profundo ou de ondas lentas. A atividade mental é reduzida e pode ocorrer o sonambulismo.

Sono REM: Neste estágio, as ondas cerebrais se alteram subitamente e ficam mais rápidas. Os olhos se movimentam nas órbitas, o corpo se contrai, a respiração se torna irregular e os batimentos cardíacos aumentam.

SONAMBULISMO

O sonambulismo, assim como a fala durante o sono, é um sintoma de ausência do sono REM. É um transtorno do sono classificado como uma parassonia, onde o cérebro desperta de forma desequilibrada fazendo com que a pessoa realize movimentos anormais durante o sono como: caminhar pela casa, comer, sair de casa, retorna para cama sem ajuda, entre outras diversas atividades que pode ser feita neste momento.

Além, do sonambulismo a parassonia inclui outros distúrbios: pesadelos, distúrbios comportamentais, distúrbios alimentares noturnos, etc.

O sonambulismo é mais frequente em crianças, sendo que este distúrbio pode ocorrer até os 14 anos, mas este problema também pode ocorrer com adultos.

Nas crianças esse transtorno pode ser considerado como um fenômeno normal, relacionado ao processo de amadurecimento do cérebro. Em cerca de 65% dos casos existe um componente genético de predisposição a esse fenômeno

O sonambulismo ocorre principalmente nas primeiras três horas de sono e especialmente quando a pessoa sai dos estágios terceiro e quarto do sono.

Se o sonâmbulo acordar vai se surpreender por estar fora da cama. Se tiver saído do sono profundo, não terá lembranças que expliquem o impulso de se levantar.

Sonambulismo é uma doença?

De acordo com as pesquisas realizadas sobre este transtorno o mesmo somente é considerado doença quando se manifesta na vida adulta, pois nesta fase o sonambulismo é considerado como um distúrbio patológico que pode ser desencadeado por fatores clínicos ou psíquicos.

Nos adultos o sonambulismo pode ser ocasionado por estresse, apnéia do sono (respiração fraca durante o sono), refluxos gastresofagianos, esquizofrenia e dores de cabeças noturnas, consumo de bebida alcoólica ou drogas, gravidez, privação do sono.

Tratamento

Quando o sonambulismo se estende por muito tempo representando riscos à integridade física do sonâmbulo e das pessoas que convivem com ele, é muito importante que seja procurado a ajuda de profissionais para que o sonâmbulo faça tratamento com medicamentos.

Em alguns casos, dependendo do grau de sonambulismo é possível complementar o tratamento com técnicas de relaxamento e psicoterapia.

Além, dos remédios e relaxamento outras atitudes podem ajudar as pessoas que sofrem de sonambulismo principalmente às crianças para assegurar sua integridade física são:

Esconder objetos pontiagudos como facas, tesouras e navalhas;
Trancar as portas e janelas e garantir que o sonâmbulo não saiba onde estão as chaves;
Priorizar sempre dormir em camas baixas, para evitar que ele se levante e caia de uma altura que represente risco;
Saber que, ao despertar durante um episódio de sonambulismo, o indivíduo pode permanecer confuso ou agitado por alguns minutos..
Como ter um sono tranqüilo

Para se ter um sono tranquilo e assim ter um bom desempenho durante o dia quando estivermos realizando outras atividades, podemos seguir algumas recomendações de especialistas.

Pois, uma boa noite de sono garante um ótimo humor, ajuda a nossa memória e previne doenças.

Use sempre o travesseiro sendo que o mesmo tem que ter a distância igual entre o pescoço e a parte externa do braço. Além disso, procure dormir de lado. Assim, você estará evitando também dores na coluna e nos músculos.
Evite dormir de bruços porque a pessoa que dorme nessa posição, geralmente acorda cansada e com dores no corpo. Esta posição também prejudica as regiões torácica e a lombar.
Relaxe antes de dormir. Nunca vá se deitar assim que chegar do trabalho, o ideal é que primeiro se tome um banho morno para relaxar.
Desligue sempre o computar e a televisão antes de dormir, pois as luzes desses aparelhos atrasam a produção das substâncias responsáveis pelo aviso de que é hora de dormir.
Pratique exercícios físicos até quatro horas antes de ir dormir. Fazer atividades físicas próximo de se deitar pode prejudicar o sono.
Evite ingerir bebida alcoólica em excesso ante de dormir, pois o álcool pode afrouxar as estruturas da região da faringe prejudicando a respiração, ocasionando o ronco que prejudica as fases do sono.

Alimentação

Alguns alimentos ajudam a ter um sono com qualidade como, por exemplo, alimentos que possuem a serotonina, substância responsável pelo bom humor, que tem poder sedativo e ajuda a induzir e melhorar o sono. A seretonina é encontrada em carnes magras, peixes, leites e iogurtes desnatados, queijos brancos e magros, nozes, banana e leguminosas.

Além, da serotonina outras substâncias são importantes para o sono como a insulina e a vitamina B6.

A insulina é que controla nosso açúcar durante o sono a mesma é encontrada dos carboidratos (pães, cereais, biscoitos, massas, arroz, frutas, legumes).

Já a vitamina B6 e o magnésio são nutrientes essenciais para que o organismo esteja bem na hora de dormir. A vitamina B6 está presente em frango, atum, banana, cereais integrais, levedo de cerveja, arroz integral, cará e semente de gergelim. E o magnésio em alimentos como tofu, soja, caju, tomate, salmão, espinafre, aveia e arroz integral.

Matéria publicada no Jornal Vale Vivo

http://issuu.com/jornalvalevivo/docs/edicao46