Notícias

Tuberculose é uma das doenças que mais mata no Brasil

O tratamento de tuberculose não deve ser abandonado pelo paciente, pois se feito corretamente a doença é curada

Nos últimos anos o avanço na área da medicina tem sido evidente, porém, algumas doenças ainda causam preocupações nos profissionais da saúde, devido algumas enfermidades difíceis de combater como, por exemplo, a tuberculose que provavelmente é a doença infecto-contagiosa que mais ocasiona mortes no Brasil. A tuberculose é uma infecção bacteriana aguda ou crônica causada pela Mycobacterium tuberculosis, também conhecida como bacilo de Koch que geralmente ataca os pulmões, mas a doença pode atacar qualquer outro orgão ou tecido do corpo. Porém, outras espécies de microbactérias como a Mycobacterium bovis, africanum e microti, podem causar a doença. Mas, apesar das dificuldades encontradas pela medicina para driblar a tuberculose o Ministério da Saúde divulgou esse ano dados, que animaram não somente os profissionais de saúde mais também as pessoas que sofrem desse mal. De acordo com o Ministério da Saúde em 2011 os casos registrados de tuberculose no país caíram 3,54% o que equivale a 69.245 casos confirmados. Em 2010 houve 71.790 casos de tuberculose registrados. Transmissão A tuberculose pode ser transmitida através da eliminação dos bacilos infectantes pela tosse ou espirro do indivíduo contaminadas no ambiente, que podem ser inaladas diretamente ou depositadas nas superfícies no ar incorporados á poeira. Sendo assim, a doença geralmente é transmitida da convivência prolongada com uma pessoa que tem a tuberculose. Mas, outros fatores também colaboram para a transmissão da doença como: alimentação inadequada, falta de higiene, alcoolismo, tabagismo ou qualquer outro fator que cause baixa resistência orgânica. Além, da transmissão por bacilos a tuberculose a pessoa pode ser contaminada pela doença através da tuberculose bovina, que é passada por meio da ingestão de leite ou laticínios não pasteurizados, provenientes de vacas tuberculosas que são contaminadas pelo ar contaminado dos estábulos ou da manipulação de produtos animais infectados. A tuberculose não escolhe classe social e nem raça, porém os grupos populacionais que possuem condições desfavoráveis na questão de moradia, alimentação e saúde estão mais vulneráveis em contrair a doença. O período de incubação é de 4 a 6 semanas podendo levar anos no processo de evolução. Sintomas Tosse seca contínua no início, depois com presença de secreção por mais de quatro semanas, transformando-se, na maioria das vezes, em uma tosse com pus ou sangue; Cansaço excessivo; Febre baixa geralmente à tarde; Sudorese noturna; Falta de apetite; Palidez; Emagrecimento acentuado; Rouquidão; Fraqueza; Prostração; Dificuldade na respiração; Eliminação de grande quantidade de sangue; Colapso do pulmão; Acumulo de pus na pleura (membrana que reveste o pulmão) - se houver comprometimento dessa membrana, pode ocorrer dor torácica. Diagnóstico Ao perceber algum desses sintomas a pessoa deve procurar pelo médico para fazer os exames necessários para detectar a doença como, por exemplo, radiografia do tórax. É através do exame realizado com a secreção (catarro) do individuo, que se obtém o resultado definitivo. Este tipo de exame deve ser de preferência pela manhã. Devem ser avaliadas, inicialmente, duas amostras colhidas em dias consecutivos. Podem ser necessárias amostras adicionais para obtenção do diagnóstico. Tratamento Apesar de a tuberculose causar tantas mortes no Brasil isso não significa que a doença não tenha cura, todo paciente tuberculoso pode ser curado desde que o mesmo siga as orientações médicas corretamente. Na maioria dos casos a doença é tratada por 3 remédios antibióticos chamados rifampicina(R), isoniazida(H) e pirazinamida(Z). O tempo necessário para o tratamento da tuberculose é, em geral, seis meses. O paciente tuberculoso pode fazer o tratamento gratuitamente nos postos de saúde mais próximo de sua residência. Somente em casos mais grave o doente é encaminhado para o hospital Caso haja reações colaterais o paciente não deve interromper o medicamento e sim procurar o seu médico para que ele possa passar as orientações de como proceder nesses casos. Como previnir a tuberculose Educação e Orientação sanitária à população; Tomar a vacina B.C.G Tratamento específico e sob orientação; Isolamento dos casos ativos; Vigilância domiciliar dos doentes e exames dos contactos; Pasteurização do leite e derivados; Proteção contra a inalação de poeiras silicosas em altas concentrações nas indústrias e nas minas; Notificação ás autoridades sanitárias. Matéria publicada no Jornal Vale Vivo http://issuu.com/jornalvalevivo/docs/edicao43