Notícias

Projeto quer transformar a Dutra em Rodovia sustentável

Proposta para mudar a Via Dutra foi apresentada no Rio + 20.

Considerada pela Prefeitura de São José dos Campos um dos principais focos de poluição atmosférica da cidade, a Via Dutra pode se transformar na primeira estrada sustentável do país.
A proposta foi lançada ontem pelo Grupo CCR holding da concessionária NovaDutra, gestora da rodovia até 2021, no primeiro dia da Rio+20, Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável realizada no Rio de Janeiro.
O grupo lançou estudo que prevê criação de ações de sustentabilidade nos setores econômico, social e ambiental que envolvam empresas, indústrias, comunidades e prefeituras de cidades às margens da rodovia. Os resultados serão apresentados daqui a dois anos, durante a Copa do Mundo de 2014.
Um dos objetivos do estudo é criar uma solução para minimizar o impacto dos gases poluentes emitidos pelos veículos que trafegam pela rodovia nos centros urbanos, principal reclamação de ambientalistas e prefeituras do Vale.
Gilberto Pinheiro, gestor comercial e de marketing da NovaDutra, afirmou que está descartada a possibilidade criar um paredão verde em toda a extensão da rodovia, a exemplo do que será feito no trecho de São José por exigência da prefeitura.
Segundo ele, plantar árvores na faixa de domínio da rodovia pode diminuir a segurança viária e aumentar a gravidade dos acidentes.
Dentro dessa preocupação, o que fazemos é o monitoramento, manutenção e recuperação das encostas e nascentes que ficam na margem de domínio da rodovia. Mas existe, sim, uma preocupação grande da NovaDutra em diminuir os efeitos dos gases poluentes, disse Pinheiro.
O novo desafio de transformar a rodovia em um modelo de sustentabilidade é tarefa do Grupo CCR em parceria com a Frente Nacional de Prefeitos, a Fundação Dom Cabral e a empresa de consultoria Axia Sustentabilidade.
Além de criar novas ações que envolvam todos os eixos ligados à rodovia, o plano também visaa fortalecer as ações e programas que a concessionária já faz hoje dentro do conceito de sustentabilidade.
Entre os programas atuais estão o Sacolão, que doa as lonas inutilizadas da rodovia para que um grupo de costureiras de São José transformem em sacolas e o "Estrada para Saúde", que oferece exames médicos, como os de colesterol, e vacinas gratuitas para os caminhoneiros.